terça-feira, abril 26, 2005

dia cento e oito : 108 : tinta por uma linha # 04

aceite o testemunho que termina aqui, segue-se a minha quase aleatória passagem pelo interrogatório dos livros:

não podendo sair do fahrenheit 451, que livro quererias ser?

mark twain : as aventuras de tom sawyer

já alguma vez ficaste apanhadinho[a] por um personagem de ficção?
não

qual foi o último livro que compraste?
orlando ribeiro : a arrábida [esboço geográfico]

qual o último livro que leste?
jacinto lucas pires : abre para cá [contos]

que livros estás a ler?
vergílio ferreira : para sempre
magnus mills : o curral das bestas


que livros [5] levarias para uma ilha deserta?
vergílio ferreira : aparição
patrick süskind : o perfume
luis sepúlveda : nome de toureiro
bill waterson : o essencial de calvin&hobbes
um moleskine sem a pretensão de se tornar livro [acompanhado de alguns lápis]


a quem vais passar este testemunho [três pessoas] e porquê?
à pequena lontra, ao arroz de estragão e ao puto. porque sim.

e os vencedores são:
os caracteres que compõem as palavras.

6 comentários:

Pequena Lontra disse...

cravo um post com isto????

'ta bem...

obrigadinha pelo desafio, é sempre difícil escolher livros... retirá-los da prateleira e deixar lá todos os outros!!!!

amanha digo qqer coisa ;)

Arroz de Estragão disse...

Muito honrado pelo convite! Obrigado fdv.

Vou já tratar de (cor)responder ;)

Um abraço.

O Puto disse...

Não sou apologista de correntes na net, mas esta é por uma boa causa. Em breve colocarei as minhas escolhas.

FDV disse...

aceitei este desafio com a chancela de qualidade de este blog termina aqui.

também não sou apologista de correntes, mas a temática levou ao rencaminhamento do desafio.

obrigado.

Julieonthemoon disse...

:o) Em Abre para cá ficou-me marcada a história da mulher que fumava o último cigarro do maço. Foi sem duvida o conto mais especial do livro. Para sempre é, e continua a ser, um dos favoritos escritos por V.F. (juntamente com "Na tua face" e "Até ao fim").
Não querendo tornar-me mais chatinha ainda, lê "Dois filmes e algo de algodão" se gostares da escrita de JLP.
bjinho

jose disse...

curioso que não aprecio nada os moleskine. Tenho dois, de diferentes tamanhos, e as folhas parecem ter uma espécie de cera que não deixa as tintas aderir como deve ser. MAS visto que levaras só uns lápis lá para a ilha deserta entento-te. :D